terça-feira, novembro 13, 2007

Sobre...

...nada!
Hoje apeteceu-me escrever sobre... nada... portanto ficam desde já avisados que as possíveis 3, 30 ou 300 linhas seguintes poderão estar repletas de um conteúdo vazio e desinteressante... ou não!
Ultimamente tenho dado por mim a divagar sobre esta chamada sociedade dos dias que correm... Digo chamada pois a definição de sociedade determina que um grupo de pessoas se rege pelas mesmas leis, regras e princípios, convivendo, relaccionando, etc... Relativamente à lei, é a mesma para toda a gente: A lei da sobrevivência e a do mais forte, onde toda a gente se atropela sem olhar a meios para atingir os seus objectivos. A convivência, esta sim dá para rir... Vivemos actualmente num mundo onde as pessoas passam a correr umas pelas outras perguntando:"Tás bom?", ou "Tudo bem?", sem qualquer interesse na resposta, que se por acaso for qualquer coisa como:"Epah, nem por isso!", deixará o primeiro sem reacção e com um pensamento do tipo "Já me lixaste!!!". Quanto às relacções, talvez seja mesmo verdade que o seu Banco é mais sua família que a própria... Num mundo em que as pessoas já não se procuram e fazem telefonemas na esperança de ser o correio de voz a atender, a única relacção que suportam é a da telenovela da noite!
Já me perdi mas não vou voltar atrás para ler o que escrevi, bem ou mal fica como está... Isto tudo para enquadrar o meu descontentamento pelo modo de vida dos dias que correm... Sociedade de consumo é o que lhe chamam... Eu chamo bando consumista, que se rege pela aparência e opulência, ao invés da humildade e integridade. Entristece-me a ideia dum futuro oco de valores morais, sociais e familiares, mas esta é cada vez mais a realidade presenciada.
Talvez seja tempo de sacudir um pouco o pó a alguns conceitos como a amizade, a verdadeira amizade, aquela em que nos entregamos com vontade de fazermos alguém verdadeiramente feliz.
Se ainda não fecharam a janela provavelmente estarão a pensar(ou não): "Olha-me este agora com lições de moral, vais dizer que és melhor que os outros se calhar!" eheh se for o caso, não é meu objectivo dar sermões a ninguém até porque não sou padre, mas sim dar a conhecer um pouco da minha visão sobre os dias que correm... Que relatados aqui por mim até parecem negros e terriveís como um apocalipse libertino, mas não, também há coisas boas a salientar:
As manhãs do Goucha, as Tardes da Júlia, ou um dos muitos programas que enchem olhos e ouvidos dos portugueses, leiam-se olhos e ouvidos, não cérebro.(peço desculpa pela construção frásica mas estou em estado de vígilia há muito mais tempo do que deveria)
Como disse logo no princípio...
Escrevi sobre nada, mas espero que um pouco deste nada faça sentido em tudo!

1 Comentários:

Anonymous Ricardo#7 disse...

Em mim fez muito sentido. Concordo absolutamente com tudo do teu nada.
1abraço!

11/14/2007 11:29 da tarde

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial